sexta-feira, junho 02, 2017

World Press Photo 2017 - RJ

Ver a exposição do World Press Photo é sempre uma expêriencia forte: do terror as lágrimas é impossicel sair indiferente de una exposição dessas.

Seguem algumas imagens (ainda que prejudicadas pela iluminação local) da exposição na Caixa Cultural do centro/RJ:








domingo, abril 16, 2017

Rio por ai (1) Nivea & Jorge Benjor





9.4.2017; 17h - Show gratuito na praia de Ipanena, RJ: tributo/homenagem (em vida, que isso se torne un hábito!) a Jorge Benjor, com o grupo Skank e cantora Céu.

Além da distribuição de brindes da Nivea, um bom Show.
Skank tem um repertório bem balançado e Jorge Benjor é um clássico do show pra dançar (como o saudoso Tim Maia, lembrado na música W/Brasil).

Que venham outros shows, incorporados ao calendário de eventos da cidade; e em outros bairros tambem (alô Parque Madureira).

video

segunda-feira, abril 03, 2017

Escrita criativa, texto criativo



Essa entrevista na Rádio CBN me fez retomar este blog, pois além de falar sobre criatividade, fala sobre a arte de escrever com a escritora e blogueira Cris Lisbôa no Facebook ou no Tumblr, da Go Writers no Facebook ou na internet.

O vídeo completo da entrevista no Facebook, (uma transmissão ao vivo de 29/03/2017) do programa Café Expresso, com os entrevistadores Julia Arraes e Leopoldo Rosa está aqui.


Dentre os diversos assuntos abordados, havia os memes da internet, redes sociais sobre a operação "carne fraca" que apurava casos de corrupção de fiscais do governo sobre frigoríficos (e acabou viralizando como comercialização de carne estragada ou processada com papelao). Uma conclusão foi a de que essas noticias falsas nos fazem procurar e pesquisar a origem dos fatos e descobrir o que é lenda ou fato.

A entrevistada trabalhava como editora de revistas e como seu talento para escrita era excepcional, sua chefe criou um curso sobre texto criativo para ela ministrar. A primeira turma, com 12 pessoas, tinha de publicitarios a escritores, e as aulas seguiam um formato fora dos padrões - sem regras ou manuais p.ex. A entrevistada chega a dizer que usa um "desmanual" em suas aulas.

Um dos motivos é que o processo criativo é individual. As coisas que te motivam a escrever podem não fazer sentido para outra pessoa.

Um exemplo é o curso da entrevistada, "como escrever cartas de amor", que parte do universo subjetivo do/a autor/a para produzir esse tipo de texto.

Ao escrever devemos atentar para a "voz do texto" (ou do autor), qual parte de sua personalidade está escrevendo aquele texto.

Outra coisa importante é se focar na escrita, sem distrações. Parar de escrever para pesquisar o significado de uma palavra na Internet faz com que voce perca o fio da meada criativa. Ao voltar da pesquisa não é mais aquela pessoa que estava ali escrevendo, por isso é importante terminar de escrever para depois corrigir (a ortografia, gramatica e sintaxe) ou pesquisar palavras.
A observação do local onde se está escrevendo, "estar de fato"  no local de escrita é importante   no processo de concentração da escrita.

O escritor é como um atleta; no caso de pessoas que tem de produzir quantidades de textos diários, p.ex., a arte de escrever tem de ser exercitada todos os dias, para que isso auxilie na produção dos textos.
Apesar de estarmos na "era digital", escrever com lápis e papel é uma tecnología útil para vencer bloqueios criativos.

Apesar de existirem técnicas pessoais ou genéricas para produção de textos, isso não ajuda para produção criativa de textos. Explorar o próprio mundo interior é fundamental para produção de textos diferenciados.

Enfim, foi uma entrevista muito interessante sobre comunicação, arte da escrita e processos criativos.



quinta-feira, junho 23, 2016

Vistas de Niterói RJ

Depois de longo recesso, volto a postar por aqui!

Pra (re)começar, posto essas imagens de Niterói, tiradas da Praia de Icaraí,..



...durante a gravação de minha participação do programa da Ana Maria Braga, Mais Você, quadro Jogo de panelas (16 e 20.06.2016), na TV Globo, onde apareço fazendo caricatura dos participantes. (sim, sou ilustrador, desenhista, caricaturista).
Link para o vídeo do programa, aqui.

quarta-feira, agosto 20, 2014

Cuidado com o politicamente correto

Wallace Vianna é webdesigner


Fonte da imagem: blog Náufrago da utopia 

Outro dia o jogador Neymar brincando com seu filho, pediu para ele "mostrar ao repórter como se beija a namorada". O infante fez a sua maneira o que ele sequer sabe direito como é, dada a pouca idade. Mas foi o suficiente para que os guardiões da moral e bons costumes usassem todos os argumentos possíveis para endemoniar o adulto perverso que "roubava da criança inocente seu último sopro de ingenuidade, com um discurso machista e autoritário".

Temos de dar um tempo nesse tal de "politicamente correto". Em nome dele brincadeiras de criança viraram bullying, falta de tempo para criar os filhos colocam pais e filhos frente a um psicólogo, fazer piada de qualquer minoria ou grupo social vira preconceito punível por lei. 
Se as pessoas não começarem a ver que o politicamente correto tem por finalidade melhorar o convívio social, o tiro vai sair pela culatra, pois nossa sociedade vai se tornar tão rígida quanto a norte-americana, onde há uma rigidez muito grande em relação às coisas e as pessoas, sem levar em conta o fato de que somos pessoas de carne e osso e não robôs insensíveis e programados. Ou vocês acham que o fato de nos EUA serial killers/assassinos em série promoverem massacres de pessoas conhecidas em escolas e outros ambientes sociais é mera coincidência?

Vamos ver as coisas como elas são, primeiro.

Nós latino-americanos temos por tradição sermos mais cordiais, afetuosos e fraternos com o próximo (conhecido ou não). Talvez isso explique porque aceitamos com tanta naturalidade o famoso "guardar lugar na fila", "quebrar o galho" ao parar a condução fora do ponto entre outras situações cotidianas, sem prejuízo coletivo maior, além de algum tempo ou conforto. Agora, não poder colocar limites aos filhos com uma palmada sob a pena de responder na frente de um juiz de menores abre precedentes para criarmos uma geração de Suzane Richthofen ou casal nardoni.

Talvez a melhor maneira de saber o que é aceitável ou não em nossa cultura seja exercitar o bom-senso. A palmada ainda é vista na nossa sociedade como um recurso pedagógico aceitável? Então está correto utilizar-se dela desde que não se torne uma agressão, coisa inaceitável em nossa sociedade.

Ao meu ver, o politicamente correto como se apresenta hoje está se tornando mais uma forma da mídia vender notícia, pedagogos que nunca tiveram filhos ganharem dinheiro com consultoria familiar, psicólogos e advogados arranjarem novos clientes do que uma fórmula mágica da boa saudável convivência.

Como sempre digo e repito, as dificuldades fazem parte da vida e nos tornam pessoas melhores. Querer evitá-las em nome de uma suposta "nova civilidade" me parece algo tão improvável quanto duvidoso.



quinta-feira, maio 01, 2014

Googlices (2)

Jogos não disponíveis na loja de aplicativos para ceulares




sábado, abril 05, 2014

Reflexões 2014:1

Boas notícias


Precisamos de inspiração para construir e não decepções para destruir.
Uma postagem no FaceBook me motivou a divulgar aqui sites e blogs de boas notícias, que inspiram a achar soluções, em vez de chorar pela falta delas:
As boas novas.com
Somente boas notícias
A boa notícia do dia
Existem outros, mas o fato de haver pessoas se preocupando com notícias (informações) que gerem um mundo melhor já é um fato signficativo.